Política

Ex-manifestantes de ontem, vereadores de hoje: o que Enzo e Deolindo têm a falar sobre o aumento

Lideranças que estavam à frente dos militantes nas manifestações contra o aumento da passagem dos coletivos há mais de cinco anos, hoje são vereadores eleitos de Teresina

11/01/2017 - Atualizado em: 12/01/2017, 10:29 Publicado por: Jéssica Kamila Repórter: Jéssica Kamila
Vereadores Deolindo Moura e Enzo Samuel em 2012 e em 2017 (Foto: Montagem OitoMeia)

Vereadores Deolindo Moura e Enzo Samuel em 2012 e em 2017 (Foto: Montagem OitoMeia)

Os manifestantes de ontem são os gestores e vereadores de hoje em Teresina. Ir às ruas, lutar por melhorias no transporte público e por tarifas mais justas não é algo recente na capital piauiense. Quem não lembra da manifestação” #ContraOAumento” que ocorreu em todo o país há mais de cinco anos? E quem não recorda as lideranças estudantis da época, com gritos de ordem na principal avenida da cidade, a Frei Serafim, nos anos de 2011, 2012 e até 2013? Agora, em 2017, a cena se repete, não com a mesma intensidade nem com as mesmas pessoas à frente dos movimentos.

Algumas das lideranças que estavam à frente dos militantes nas manifestações contra o aumento da passagem dos coletivos há mais de cinco anos, hoje são vereadores eleitos de Teresina, Enzo Samuel (PC do B) e Deolindo Moura (PT). Eles foram empossados no primeiro de dia do ano de 2017 como vereadores e já assumiram seus lugares na Câmara Municipal de Teresina.

Hoje, os antigos líderes de grupos estudantis precisam se posicionar perante os eleitores sobre a polêmica do reajuste na passagem dos ônibus da capital, que desde a última sexta-feira (06/01) tem custado R$ 3,30 a inteira e R$ 1,05 a tarifa dos estudantes.

A decisão do aumento foi tomada pelo prefeito Firmino Filho (PSDB), que acatou o parecer do Conselho Municipal de Transportes Coletivos de alterar o valor da passagem de R$ 2,75 para R$ 3,30, tendo assim um aumento de cerca de 20%. O vereador Deolindo Moura, da bancada de oposição ao prefeito Firmino Filho, foi eleito com 3.369 votos. Ele, que foi secretário estadual da Juventude, atualmente está estudando Administração na faculdade Aespi. Apesar de cursado Ciências Sociais na Universidade Federal do Piauí (Ufpi) e Direito na Aespi, Deolindo não concluiu nenhum dos cursos.

Leia também: Manifestantes tentam atear fogo em ônibus dentro da UFPI

Terceiro dia de protesto contra o aumento tem tropa de choque em Teresina

Pedra e bomba: estudantes fazem manifestação contra o aumento da passagem de ônibus em Teresina

Deolindo, hoje com 32 anos, foi uma das importantes lideranças na época dos protestos contra o aumento da passagem no ano de 2012. Ia às rua com cartazes nas mãos reivindicando tarifas mais justas para a população. Hoje, como parlamentar, ele não participou dos protestos que têm acontecido na capital. Seu posicionamento contra o aumento foi feito através das redes sociais e com propostas que pretende levar à Câmara quando as atividades retornarem em fevereiro.

Deolindo também foi levado pela Polícia durante o protesto de 2012 (Foto: ReproduçãoYouTube)

Deolindo também foi levado pela Polícia durante o protesto de 2012 (Foto: ReproduçãoYouTube)

O também vereador, Enzo Samuel, cujo partido integrou a coligação do prefeito na última eleição, também não compareceu aos protestos que iniciaram na semana passada. O vereador se pronunciou sobre o assunto primeiramente através de uma nota. Ele também foi ativo nos movimentos sociais, não apenas sobre questões de transporte público, mas também como advogado do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal do Piauí (Ufpi). Hoje com 31 anos, Enzo foi eleito vereador de Teresina com 2.594 votos. Os dois parlamentares foram detidos enquanto protestavam nas manifestações que ocorreram em 2012.

Enzo, quando foi levado pela Polícia durante protesto em 2012 (Foto: Reprodução YouTube)

Enzo, quando foi levado pela Polícia durante protesto em 2012 (Foto: Reprodução YouTube)

O OitoMeia entrou em contato com os dois vereadores que concederam uma entrevista falando sobre seus posicionamentos quanto ao aumento das passagens dos ônibus de Teresina em 2017.

CONFIRA O QUE OS NOVOS PARLAMENTARES PENSAM SOBRE O ASSUNTO:

OitoMeia: Como vereador eleito de Teresina qual o seu posicionamento sobre o novo aumento na tarifa dos coletivos da cidade?

Deolindo Moura: Sou determinantemente contra esse reajuste no momento. Primeiro pela situação que estamos vivendo, de crise em todo o país. Na minha opinião nós não temos nada de novo no transporte público de Teresina para justificar esse aumento. Temos empresários que lucram muito e uma população carente que tem dificuldade para se locomover.

Não temos nada de novo no transporte público de Teresina para justificar esse aumento

Vereador Enzo Samuel na manifestação de 2012 contra o aumento da passagem (Foto: Reprodução Facebook)

Vereador Enzo Samuel na manifestação de 2012 contra o aumento da passagem (Foto: Reprodução Facebook)

Enzo Samuel: Esse valor está acima da inflação, nós achamos que é um valor alto que vai pesar no bolso do trabalhador. Mas ser apenas contra não resolve o problema, o que precisamos é apresentar uma solução para a população.

OitoMeia: Então o que os senhor pretende fazer pelos eleitores? Qual seria a solução que o senhor como vereador propõe para essa situação?

Deolindo Moura: Quero propor uma alteração na lei que regula a questão do Conselho de Transporte Público, que ano após ano só tem feito somente a vontade dos empresários. Vou propor a participação de um membro do Ministério Público, como já acontece em outros conselhos. A ideia é buscar transparência e facilidade ao acesso da população à essas planilhas. Tudo é muito técnico e as pessoas não entendem. Também queremos um tempo maior entre o período da proposta das empresas e a sanção do prefeito, para a população tentar se preparar.

Queremos um tempo maior entre o período da proposta das empresas e a sanção do prefeito, para a população tentar se preparar

Enzo Samuel: O propósito é justamente dar mais transparência ao sistema de como se chega a esse valor da tarifa. No nosso mandato queremos implementar um projeto que tenha a transparência das planilhas que o conselho usa, e também garantir um transporte de qualidade. Estivemos na Strans e solicitamos essa planilha, para que a gene possa apresentar um projeto que tenha retorno para a população.

Deolindo Moura empossado como vereador (Foto: Divulgação)

Deolindo Moura empossado como vereador (Foto: Divulgação)

Queremos implementar um projeto que tenha a transparência das planilhas que o conselho usa

OitoMeia: O senhor tem um histórico em movimentos sociais, inclusive foi umas das lideranças nas manifestações contra o aumento das passagens em 2012. Agora em 2017 o senhor pretende ir às ruas? Qual sua visão quanto aos protestos que estão ocorrendo nesse ano?

Deolindo Moura: Eu participei durante 12 anos da minha vida de movimentos estudantis, hoje sou vereador e quero ajudar essas causas também aqui na Casa. Eu entendo que sou referência nessas causas da cidade, mas agora minha luta será através do meu mandato. Quanto as manifestações que tem ocorrido agora, eu acho que o melhor caminho é o diálogo, protestar é direito do povo mas é preciso diálogos da população com os gestores. Não fui às ruas, mas como vereador vou continuar contribuindo com a luta.

Eu entendo que sou referência nessas causas da cidade, mas agora minha luta será através do meu mandato

Vereador Deolindo Moura na manifestação de 2012 contra o aumento da passagem (Foto: Reprodução Facebook)

Vereador Deolindo Moura na manifestação de 2012 contra o aumento da passagem (Foto: Reprodução Facebook)

Enzo Samuel: Eu fiz parte da luta contra o aumento em 2011 e 2012 e não somente por essa causa, mas na busca de um transporte de qualidade. Inclusive se hoje Teresina discute isso de forma mais ampla é devido aquelas manifestações. Agora como vereador o nosso mandato também é uma foma de luta assim como as manifestações. E estamos abertos para a população para tentarmos chegar a uma tarifa mais justa.

Se hoje Teresina discute isso de forma mais ampla é devido aquelas manifestações

OitoMeia: O que o senhor pensa sobre a decisão do prefeito Firmino Filho de manter a meia passagem congelada e aumentar a dos trabalhadores? Seria uma forma de deixar a população conformada?

Deolindo: Não é a primeira vez que o prefeito age dessa forma. Se não me engano há vários anos ele fez um aumento gigantesco como esse de 20%. Não tem como a gente ter um resajuste muito acima da inflação assim. Manter o congelamento da passagem dos estudantes não é um mérito do prefeito Firmino Filho e sim dos estudantes que foram às ruas naquela época. Mas cada gestão tem suas estratégias, essa foi uma decisão de gestão e povo sabe disso.

Manter o congelamento da passagem dos estudantes não é um mérito do prefeito Firmino Filho e sim dos estudantes

Enzo Samuel: O aumento da tarifa foi uma decisão tomada pelo prefeito com base no parecer do conselho. Não posso dizer que o congelamento foi uma estratégia do prefeito pois eu defendo o passe livre para os estudantes. Então se ele mantem a meia passagem congelada eu tenho que reconhecer, é algo bom e um passo para conseguirmos o passe livre.

Se ele mantem a meia passagem congelada eu tenho que reconhecer, é algo bom

Agora vereador, Enzo Samuel fala de propostas relacionadas ao transporte coletivo (Foto: Reprodução Youtube)

Agora vereador, Enzo Samuel fala de propostas relacionadas ao transporte coletivo (Foto: Reprodução Youtube)

OitoMeia: Os seus eleitores lhe cobraram uma participação ativa nas manifestações desse ano?

Deolindo Moura: Durante 12 anos fui militante, as pessoas não precisam ser chamadas para participar de manifestações, mas agora minha luta é aqui na Casa.

Enzo Samuel: O mandato é um instrumento de luta. Não adianta apenas manifestar, como vereador as pessoas esperam que eu apresente alternativas através de projetos. Então preciso contribuir com os movimentos aqui dentro.

AÇÕES CONTRA O AUMENTO

As manifestações contra o aumento em Teresina já está em seu quarto dia. Um ônibus foi incendiado durante o ato e a sede do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) o partido de Firmino Filho foi apedrejada e pinchada. Na última sexta-feira (06/01) o advogado e vereador suplente de Teresina, Ismael Silva, protocolou junto ao Tribunal de Contas do Estado do Piauí um requerimento pedindo a intervenção do órgão na decisão do Conselho Municipal de Transportes e do prefeito Firmino Filho (PSDB), que reajustou o preço da tarifa do transporte público da capital.

Jovens segurando cartaz contra o aumento, na avenida Frei Serafim (Foto: Salomão Prado/OitoMeia)

Jovens segurando cartaz contra o aumento, na avenida Frei Serafim, na última terça-feira (10/01) (Foto: Salomão Prado/OitoMeia)

“O cidadão não pode suportar o ônus de uma tarifa tão abusiva, já que o Transporte Público de Teresina não oferece o mínimo de conforto, segurança e qualidade”, disse Ismael Silva em post na sua conta de Facebook. O advogado ficou conhecido nacionalmente por homenagear seus pais no dia da sua formatura com uma faixa dizendo “O filho do pedreiro com a catadora de castanhas também VENCEU! #MeusPaisMeusHeróis”.

Assim como Ismael, o promotor de Justiça, Fernando Santo, afirmou que o Ministério Público vai se manifestar contra o aumento da tarifa. O promotor disse que vai pedir esclarecimentos sobre o levantamento feito pelo Conselho de Transporte. Para ele, a prefeitura continua utilizando planilhas de custos que não deveriam mais ser consideradas, segundo publicou o Jornal O Dia nesta segunda-feira (09/01).

“Existe uma nova lei de Mobilidade Urbana. Com essa lei, não tem mais sentido em se utilizar a planilha que a Prefeitura tem como base para determinar o valor da tarifa”, explicou em entrevista ao jornal. O não conhecimento real da receita faz parte de uma série de erros, segundo Fernando Santos, que vem acontecendo desde 2015 e, portanto, não oferece subsídios para a Prefeitura decretar um novo aumento.

Leia mais: Ações pedem intervenção no aumento da passagem de ônibus de Teresina

“Catracaço” e ônibus queimado marcam segundo dia de protesto contra o aumento

Aumento no preço da passagem em Teresina não garante ar-condicionado em todos os ônibus

Promessa de Firmino: passe livre não tem previsão para acontecer em Teresina

Terceiro dia de protesto contra o aumento tem tropa de choque em Teresina (Foto: Salomão Prado/OitoMeia)

Terceiro dia de protesto contra o aumento tem tropa de choque em Teresina (Foto: Salomão Prado/OitoMeia)

comentários