23/02/2017 (86) 98119-5253

Política

Wellington busca recursos para o Piauí e viaja novamente à Europa

Nos próximos dias, o governador viaja à Alemanha e Portugal onde negocia investimentos para saneamento e transporte

10/01/2017 - Atualizado em: 10/01/2017, 10:15 Publicado por: Sávia Barreto
Governador Wellington Dias(Foto:Jorge Henrique Bastos)

Governador Wellington Dias (Foto:Jorge Henrique Bastos)

O governador Wellington Dias cumpre, nos próximos dias, agenda internacional na Europa. O chefe do executivo piauiense visita a Alemanha e Portugal.

No primeiro país, Dias fará um balanço de ações e buscará mais investimentos junto ao banco de desenvolvimento alemão KfW para as áreas de saneamento e abastecimento d’água.

Já em Portugal, segundo destino das pautas internacionais do gestor, Wellington se reúne com empresários do país para tratar de mobilidade urbana e aviação.

AGENDA

Na sexta-feira (13), o governador desembarca em Frankfurt, capital da Alemanha, onde visita a sede do banco Kreditanstalt für Wiederaufbau (KfW). Na agenda, o chefe do Poder Executivo do Piauí trata de assuntos relacionados ao saneamento rural no estado, por meio do Programa de Saúde e Saneamento Básico na Área Rural do Piauí (Prosar). O objetivo do Governo do Piauí é firmar contrato no valor de aproximadamente 100 milhões de euros voltados para investimentos infraestruturais de saneamento e abastecimento hídrico para municípios com menos de 15 mil habitantes.

Em terras germânicas, Dias também firma convênio com a MAX, empresa alemã que auxilia o governo estadual na capacitação para operação e vivência do Sistema Integrado de Saneamento Rural do Piauí (Sisar). O encontro visa à capacitação de mão de obra para empreendedores e para a população que vai executar, operacionalizar e vivenciar o sistema.

“A MAX, que é uma empresa que nos assessora nessa área e tem sede na Alemanha, está disposta a fazer uma parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) para que nas nossas escolas técnicas possam qualificar profissionais para operar no tratamento da água, instalação nas cidades atendidas por esse sistema, garantindo a operação do mesmo. Queremos fazer isso agora, junto com a instalação da rede. No final disso tudo, teremos no Piauí uma estrutura sustentável para fazer acompanhar os passos para o futuro”, explica Wellington Dias.

PORTUGAL

Na segunda-feira (16), a equipe do Governo do Estado do Piauí se reúne, em Portugal, com o empresário Humberto Pedrosa, presidente-executivo do Grupo Barraqueiro e com o grupo Transportes Aéreos Portugueses (TAP). Nos encontros com empresários, a gestão do Piauí vai pautar investimentos das empresas no estado, na área de transporte aéreo, de ferrovias e metrôs. Um dos principais pontos que serão propostos pelo governador é a implantação de voos charter para Parnaíba, ligando a cidade do litoral piauiense a outras metrópoles regionais por meio de linhas aéreas alternativas.

Para o governador, a viagem a Portugal é uma oportunidade de atrair investimentos arrojados na área de transporte de cargas e passageiros para o Estado do Piauí. “Também vamos apresentar o nosso projeto de mobilidade urbana. Nós temos alguns eixos de mobilidade urbana, como é o caso da ferrovia de Teresina em direção a Luís Correia. Queremos encontrar um parceiro para investir no sistema metroviário de Teresina, por exemplo. Ou seja, a ideia de fazer uma apresentação para um grupo que tem bastante experiência nesta área e que já investe no Brasil”, completa Dias.

Na terça-feira (17), Wellington e comitiva retornam ao Brasil.

INVESTIMENTOS

Na pauta com o banco alemão KfW, que funciona como um banco de desenvolvimento internacional, o governo piauiense acerta a parceria na execução de uma etapa importante na área do programa de saneamento rural piauiense. O Piauí é o primeiro estado brasileiro a ter um sistema de curto prazo, 10 anos, voltado para o atendimento de saneamento e fornecimento d’água a toda a população urbana e rural de seu território.

Por meio do Prosar, feito com a Secretária de Estado da Saúde (Sesapi) e executado pela Coordenação de Saneamento Rural, é realizado o atendimento com sistemas de abastecimento de água às comunidades rurais, maiores povoados, assentamentos e também cidades de até 5 mil habitantes. No encontro de gestores na Alemanha, o Piauí vai negociar a flexibilidade nos recursos para que também atendam cidades de até 15 mil habitantes.

“É um sistema moderno em que se resolve um problema de água, de esgotamento, principalmente o residencial sanitário, e atua nessa linha de descentralização da gestão, ou seja, pessoas a nível local serão preparadas para cuidar do sistema. A qualidade do serviço é aprovada, chegando a 98% de aprovação pela população. Nós queremos expandir esse atendimento a pelo menos 185 localidades no estado do Piauí. Para isso, a proposta é ter um crédito, um financiamento na ordem de 150 milhões de euros por parte do Banco KfW e somar esses recursos a um projeto maior”, afirma Dias.

O objetivo do Piauí é ter a universalização de atendimentos nessa área de água e de esgotamento a médio e a longo prazo. São R$ 3,5 bilhões do setor privado que serão investidos no estado nos próximos 10 anos. A meta é que, em cinco anos, o Piauí alcance a universalização de água e em 10 anos a universalização do sistema de esgotamento.

Nas cidades pequenas, com menos de 15 mil habitantes e nas comunidades rurais, o Governo do Estado trabalha com o modelo Sisar, Sistema de Saneamento Rural. Será investido, aproximadamente, R$ 1,2 bilhão, com a proposta de que metade seja investimento do Estado, por meio de contrato de empréstimo com o KfW, e a outra metade com o governo federal, por meio da Funasa, do Ministério das Cidades, da Codevasf e ainda com fonte do Tesouro do Estado, garantindo, assim, o atendimento à população do Piauí.

comentários