Polícia

Policial Amarildo é considerado foragido e vai responder por tentativa de latrocínio

No crime, cada um dos suspeitos portava duas armas de fogo; o irmão do policial, Rafael de Oliveira Costa, foi preso em flagrante

09/01/2017 - Atualizado em: 09/01/2017, 12:10 Publicado por: Edrian Santos Repórter: Edrian Santos
Delegado e corregedor da Polícia Civil diz que vai pedir expulsão de Amarildo (Foto: Reprodução Jornalesp.com)

Delegado e corregedor da Polícia Civil diz que vai pedir expulsão de Amarildo (Foto: Reprodução Jornalesp.com)

O policial civil Amarildo Carlos de Oliveira Costa, suspeito de praticar assaltos na comunidade do bairro Areias, zona Sul de Teresina, é considerado foragido pela Corregedoria-Geral da Polícia Civil do Piauí. Por volta das 16h30 do último sábado (07/01), Amarildo e seu irmão, Rafael de Oliveira Costa, anunciaram roubo e atiraram contra as três vítimas. Os irmãos vão responder por tentativa de latrocínio (assalto seguido de morte) e tentativa de homicídio qualificado.

No ato, Amarildo e Rafael estavam numa motocicleta, cada um portando duas armas de fogo. Anunciaram um assalto contra Francisco Ellisson, que se recusou a dar seus pertences. Isso motivou o policial a apontar o revolver contra a vítima e, em seguida, alvejá-lo. Os criminosos também atiraram contra os familiares de Francisco, presentes no local. São eles: Antônio Wandersson e Antônia Sueli. Testemunhas afirmaram que os dois estavam embriagados.

O delegado Adolpho Henrique Soares, corregedor da Polícia Civil, explica ao OitoMeia que, após denúncia, a polícia se dirigiu até o local, em perseguição aos criminosos. Rafael foi preso em flagrante, enquanto Amarildo, que já estava em uma moto, conseguiu fugir. “Chegando ao local, o policial Amarildo percebeu a presença da polícia e foge pelas ruas estreitas da comunidade. Tivemos muita dificuldade em persegui-lo, pois estávamos numa pick-up e ele numa moto. Mesmo assim, prendemos o irmão”, informa.

PEDIDO DE EXPULSÃO

Já considerado foragido, segundo declaração do corregedor da Polícia Civil do Piauí, Amarildo já é conhecido por práticas ilícitas. Adolpho relata que há cerca de um mês foi aberto um processo administrativo contra o policial, também por denúncias de assalto. Foi decidido que o suspeito ficasse afastado da corporação, até o fim das investigações. No entanto, Amarildo conseguiu revogar a decisão da corregedoria, por meio da Justiça.

“A partir de agora, quero encerrar o inquérito no prazo de até 15 dias. Depois, finalizar o processo administrativo em 60 dias e encaminhá-lo ao governo do Piauí, para que o Estado expulse Amarildo da Polícia Civil. Não tem a menor condição de ele continuar na corporação. Os crimes já foram comprovados”, conclui Adolpho à reportagem.

COMUNIDADE DENUNCIA

O OitoMeia conversou com uma fonte que presta serviço à Associação dos Moradores do Bairro Areias. Ela não quis se identificar, mas informou que já tinha ouvido falar no policial Amarildo, explicando que ele é bastante conhecido por causar “baderna” na comunidade. A informante preferiu não dar mais informações.

O OitoMeia também entrou em contato com o Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) para mais informações sobre a decisão, em primeira instância, de revogar o parecer da Corregedoria-Geral da Polícia Civil do Piauí, quando houve a primeira suspeita de práticas criminosas contra o policial Amarildo Carlos de Oliveira Costa. Até o fechamento desta matéria, o TJ não soube dar informações sobre o caso.

comentários