Notícias

Estudantes preparam novos atos em Teresina contra o aumento da passagem de ônibus

Movimentos estudantis são contra o aumento da tarifa de R$ 2,75 para R$ 3,30, apesar do congelamento do passe estudantil

08/01/2017 - Atualizado em: 09/01/2017, 09:26 Publicado por: Sávia Barreto

Está marcado para esta segunda-feira (09/01) mais um ato no Centro de Teresina, organizado por estudantes da capital contra o aumento da tarifa inteira de ônibus, que vigora desde a última sexta-feira (06/01). O movimento é organizado pelos Diretórios Centrais dos Estudantes (DCE) da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) e da Universidade Federal do Piauí (Ufpi) e protesta contra o aumento da tarifa de R$ 2,75 para R$ 3,30.

Leia também: Pedra e bomba: estudantes fazem manifestação contra o aumento da passagem de ônibus em Teresina

Aumento no preço da passagem em Teresina não garante ar-condicionado em todos os ônibus

Promessa de Firmino: passe livre não tem previsão para acontecer em Teresina

Manifestantes no cruzamento da avenida Frei Serafim com Pires de Castro (Foto: Salomão Prado/OitoMeia)

Manifestantes no cruzamento da avenida Frei Serafim com Pires de Castro na última sexta-feira (06/01) em Teresina (Foto: Salomão Prado/OitoMeia)

“É importante fazer entender que, o fato de o prefeito Firmino Filho (PSDB) ter congelado mais uma vez o valor pago pelo segmento estudantil não diminui nossa indignação, não acreditamos que sua atitude tenha sido tomada para ‘proteger a juventude’, mas para tentar ludibriar a classe estudantil. Não nos convencemos com o congelamento porque nossa luta não pode ser isolada, a classe trabalhadora sofreu um duro golpe, portanto, este é um momento de se solidarizar com a classe, somar forças”, diz nota divulgada pelo movimento “Contra o Aumento”.

“Os DCEs Livres da UESPI da UFPI se comprometem a ajudar a construir espaços de fatos democráticos, onde seja possível entender o quanto esse Conselho é equivocado, e o quão obsoleta é a planilha criada pela Empresa Brasileira de Transporte de Planejamento de Transportes (GEIPOT). Por isso, convidamos todas e todos a comparecer, a partir das 16h, à Praça Rio Branco, centro de Teresina, para juntas e juntos seguirmos de novo contra esse aumento, contra esse Governo, e contra toda opressão às estudantes, trabalhadoras e trabalhadores”, completa o texto.

COMO FOI O ATO NA SEXTA-FEIRA

Pelo menos 100 estudantes ocuparam as ruas do Centro de Teresina no final da tarde da última sexta-feira (06/01) em protesto contra o aumento da passagem de ônibus na capitalA manifestação que iniciou de forma pacífica, transformou-se – mais uma vez – em caso de polícia. Pelo menos seis jovens jogaram pedras contra as janelas da sede do PSDB, localizada na avenida Pires de Castro. Pneus e bombas caseiras também foram utilizados pelos manifestantes que gritavam “fora Firmino”.

A Polícia Militar, que esteve durante todo o percurso dos manifestantes, conseguiu a chegar a tempo antes que a depredação ao partido tucano fosse maior. A Coronel Júlia disse ao OitoMeia que os estudantes foram avisados, caso ocorresse novamente qualquer atitude de depredação ou vandalismo, os envolvidos seriam autuados.

“Isso que ocorreu no partido é um ato de vandalismo, de imediato fomos avisados e ficamos mais próximos para evitar novas ações dessa natureza. Eles precisam entender que atitudes assim serão reprovadas pela sociedade, e deixa de ser uma manifestação séria. Nós não podemos concordar com isso”, declarou a coronel, pedindo aos jovens que retirassem as camisas que cobriam os rostos.

Protesto contra aumento da passagem de ônibus em Teresina nesta sexta-feira (06/01) (Foto: Reprodução Whatsapp)

Protesto contra aumento da passagem de ônibus em Teresina nesta sexta-feira (06/01) (Foto: Reprodução Whatsapp)

comentários