25/05/2017 (86) 98119-5253

Estilo de vida

9 mulheres falam a verdade sobre como foi se casar virgem

Em relatos à COSMOPOLITAN americana, algumas mulheres contaram as suas experiências em esperar até o casamento para fazer sexo

07/01/2017 - Atualizado em: 07/01/2017, 13:55 Publicado por: Sávia Barreto

1. “Eu sempre imaginei uma primeira vez romântica e apaixonada. Entretanto, foi bem estranha e divertida”

“Havia muita tensão no ar nos meses antes da grande noite. Nós esperamos até o momento logo após o casamento, que foi a primeira noite da nossa lua de mel. Nos casamos cedo, então nós reservamos um quarto em um hotel afastado e ficamos lá por alguns dias. Eu tinha tantas expectativas e medos sobre tudo. E se eu fizesse algo errado? E se doesse? E se eu odiar e ele amar? Nós dois esperamos até o casamento, mas já havíamos feito algumas coisas antes. Isso tornou tudo mais tranquilo.

(Reprodução/Cosmopolitan)

(Reprodução/Cosmopolitan)

Era bom ter alguém comigo que estava tão nervoso quanto eu. Nós acendemos velas, desligamos as luzes. Eu sempre imaginei uma primeira vez romântica e apaixonada. Entretanto, foi bem estranha e divertida. Teria morrido de vergonha se ele não estivesse tão calmo. A primeira vez durou, mais ou menos, 40 segundos. Doeu muito para mim; estava muito nervosa para ficar lubrificada naturalmente. Nós nos abraçamos na cama e rimos sobre tudo. Nos próximos dias, nós fizemos sexo umas 12 vezes. Cada uma delas foi menos dolorida e mais duradoura, e começou a ficar bom. Faz um ano já e o sexo está muito melhor. Falamos sobre aquilo que gostamos e não gostamos. É como ter um vibrador personalizado que sabe exatamente o que você quer e não quer. Eu gosto muito da minha decisão de ter esperado pela pessoa certa” — Sarah, 21 anos.

2. “Nós conversávamos muito sobre sexo e o que aquilo significava para a gente, e aí decidi que esse era o homem com quem eu iria me casar”

“Antes de conhecer o meu atual marido, eu nunca havia encontrado alguém com quem quisesse transar. Tive algumas chances, claro, mas nunca me pareceu certo. Ele não era virgem quando nos conhecemos. E eu nem estava planejando esperar até o casamento. Havia noites em que nos divertíamos no quarto, mas nunca chegamos a penetração. Ele sabia que eu era virgem e queria que a minha primeira vez fosse especial. Nós conversávamos muito sobre sexo e o que aquilo significava para a gente, e depois decidi que esse era o homem com quem eu iria me casar. Quando ele fez a pergunta, depois de dois anos de namoro, nos casamos cinco meses depois. Dizer que estávamos animados é pouco.

Entre presentes das minhas amigas e coisas que guardei, eu tinha um guarda-roupa bem sexy para usar na minha lua de mel. Na manhã após o casamento, ele acordou comigo em cima dele, vestido uma lingerie sensual. Foi desconfortável na primeira vez, mas, desde então, nossa vida sexual ficou ótima. Eu não tenho com o que compará-la, mas nenhum de nós está reclamando. O sexo nos uniu mais ainda” — Erica, 30 anos.

3. “Nós fizemos coisas antes, como sexo oral e mão aqui, mão ali, então estava preocupada, porque sabia que o pênis dele era muito pequeno”

“Eu estava uma pilha de nervos. Pensei que ia esperar até a pessoa certa, mas quem imaginaria que seria até o casamento! Nós fizemos coisas antes, como sexo oral e mão aqui, mão ali, então estava preocupada, porque sabia que o pênis dele era muito pequeno. Mas o tamanho não importou e continua não importando mais para mim, porque a nossa química é o que nos faz sentir vivos durante o sexo e no nosso casamento. Ele não era virgem e eu pedi que ele fizesse testes de DSTs antes até de fazer o pedido. Melhora com o tempo. Nós ainda estamos conhecendo nossos corpos” — Clementine, 21 anos.

4. “O sexo foi decepcionante. Eu estava extremamente desencorajada pela minha falta de experiência e insegurança de saber que ele tinha mais experiência do que eu”

“Nós transamos na noite do nosso casamento. Eu era virgem até aquele momento, mas meu marido perdeu a virgindade muito cedo e havia transado com muitas mulheres. Acho que o sexo foi decepcionante. Eu estava extremamente desencorajada pela minha falta de experiência e insegurança de saber que ele tinha mais experiência do que eu. Sempre me levaram a pensar que o sexo, na primeira vez, seria esquisito, talvez doloroso, mas tão bom, porque vocês estavam experienciando algo novo juntos.

Mas já que não estávamos passando por essa situação, o sexo não foi aquilo que eu pensei que seria. Muitas das minhas inseguranças afloraram e ainda não consegui superá-las. Eu acho que sexo no casamento é muito mais profundo do que dois corpos. É difícil de explicar. Mas eu fiquei decepcionada. Alguns aspectos melhoraram. Me sinto mais confiante no que estou fazendo. Mas a insegurança de ter menos experiência do que meu marido ainda está aqui” — Anna, 23 anos.

5. “Nós estávamos tão felizes de finalmente fazer aquilo que fizemos que acabamos logo com tudo na limusine que nos levava ao aeroporto, o que foi uma ideia terrível”

“A minha primeira vez depois do casamento foi assustadora e doeu demais. Nós estávamos tão felizes de finalmente fazer aquilo que fizemos que acabamos logo com tudo na limusine que nos levava ao aeroporto, o que foi uma ideia terrível. Não funcionou muito bem, então transamos pela segunda vez na nossa suíte em Bora Bora. Meu marido não era virgem, então foi difícil no começo, mas conseguimos. Esperar até o casamento foi importante para mim por razões religiosas e eu fui criada para ser assim. O sexo desde então está incrível, porque estamos tentando várias coisas novas!” — Margaret, 22 anos.

6. “Causou muitos problemas no nosso relacionamento e nos afastou muito. Não dormimos nem na mesma cama mais”

“Foi horrível. Não estou brincando. Esperar até o casamento é o maior arrependimento que tenho na minha vida. Nós transamos na noite do nosso casamento, foi horroroso e não melhorou até agora, e olha que estamos casados há quatro anos. Causou muitos problemas no nosso relacionamento e nos afastou muito. Não dormimos nem na mesma cama mais.

Meu marido não era virgem quando nos casamos, mas eu era por razões religiosas. Ele havia transado com a sua namorada da escola. Eu gostaria de não ter colocado com tanta pressão em mim para continuar virgem. Se eu pudesse voltar e mudar, eu o faria” — Natasha, 29 anos.

7. “Foi a primeira vez do meu marido também e ele adorou. Já eu, não tive um orgasmo até oito meses depois”

“Eu era virgem até a noite após o meu casamento. Na minha vida, nunca foi uma opção não ser virgem e eu acreditava genuinamente que se transasse antes de casar, ninguém iria me querer. Na noite, meu marido me carregou no colo até a cama do quarto do nosso hotel. Nós já havíamos feito tantas outras coisas que a primeira parte foi bem natural.

Fizemos bastante preliminares e ele me perguntou se eu estava pronta. Eu estava tão impaciente de finalmente fazer sexo que quebrou totalmente o clima — de todas as formas. Ele já havia me penetrado com o dedo, então não doeu muito, mas foi esquisito, porque não sabia como me mexer para ficar bom. Foi a primeira vez do meu marido também e ele adorou. Já eu, não tive um orgasmo até oito meses depois. Você só precisa conhecer o seu corpo e a única forma de fazer isso é transar cada vez mais, se comunicar e estar aberta a tentar novas coisas. A primeira vez que tive um orgasmo foi quando eu falei para ele fazer sexo oral e durante a penetração, ele acariciou meu clitóris. Eu nem pedi para que ele fizesse isso e agora eu gozo sempre” — Megan, 24 anos.

8. “Nós não sabíamos onde colocar o pênis. Foram muitas tentativas até acertar”

“Meu ex-marido e eu fomos para o hotel logo depois da festa de casamento. Foi esquisito. Nós ríamos só de pensar naquilo que estava prestes a acontecer. Nós não sabíamos absolutamente nada sobre preliminares, então só apagamos a luz e colocamos uma música sexy. Nós não sabíamos onde colocar o pênis. Foram muitas tentativas até acertar. Foi estranho, fizemos apenas uma posição e tudo acabou em três minutos.

Ele me perguntou ‘é só isso mesmo?’ Eu só tomei um banho e chorei por dez minutos. Quando fui me deitar, ele já estava dormindo. Meu ex também era virgem e me disse que se casou comigo apenas para fazer sexo. Isso tudo me ensinou que sexo é apenas uma coisa simples e, se pudesse voltar atrás, apenas teria transado antes — isso teria me economizado 30 mil dólares” — Amanda, 28 anos.

9. “O truque? Lubrificante. Muito lubrificante. O pênis dele mal consegue suportar tanto líquido que eu passo”

“Eu era virgem, mas meu marido não. Nós esperamos até a noite do nosso casamento para transar, mas já havíamos feito muita coisa antes disso. Eu pensei estar preparada, porque não tinha medo. Transamos e foi mais difícil do que nós dois pensávamos que seria. Eu tive dificuldade de relaxar por conta do dia cansativo. Sangrei, o que não foi surpresa, mas fiquei chocada que continuei sangrando durante uma semana quando fazíamos sexo. Passou um mês e melhorou bastante. O truque? Lubrificante. Muito lubrificante. O pênis dele mal consegue suportar tanto líquido que eu passo” — Ashley, 26 anos.

comentários