Allisson Paixão

Uma chacoalhada no jornalismo: Samantha Cavalca fala de aborto ao vivo na TV MN

01/12/2016 - Atualizado em: 01/12/2016, 12:52 Publicado por: Sávia Barreto
samantha

Quando se alcança um determinado lugar no espaço público, mulheres como Samantha, de origem humilde e que enfrentaram todo tipo de preconceito e barreiras pelo caminho, podem usar a visibilidade para defender causas  (Foto: Reprodução Facebook)

Com uma transparência ímpar no jornalismo piauiense, a jornalista Samantha Cavalca ilustrou com sensibilidade o tema do aborto na tarde desta quarta-feira (30/11) durante comentário no programa “Supertop”, da Rede Meio Norte.

Com participação do editor-chefe do jornal Meio Norte, jornalista Arimatea Carvalho, e apresentação de Raquel Dias, Samantha comentou direto de Brasília a respeito da decisão dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que entenderam que aborto até o terceiro mês não é crime. A decisão foi para um caso específico do Rio de Janeiro, mas pode influenciar juízes de todo país.

A decisão foi tomada durante o julgamento de um habeas corpus que questionava a prisão de cinco pessoas. Funcionários e médicos de uma clínica clandestina de aborto, fechada pela polícia em março de 2013, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

A jornalista então surpreendeu e admitiu no ar, ao vivo, que já fez um aborto quando era menor de idade. “Não estava no momento e nem no relacionamento certo”, disse a jornalista. Tratamos do tema na coluna, com a permissão de Samantha Cavalca, para exaltar um passo a mais no sentido de tirar o pó de hipocrisia com que muitos temas delicados são discutidos no noticiário.

PESSOAL É POLÍTICO

Samantha é daquelas jornalistas singulares, não apenas pela profundidade que demonstra ter – fruto de experiência de vida e muito estudo, ela corre atrás – mas também por exalar na tela uma honestidade quase rara no meio quando trata dos mais diversos assuntos, de política à tecnologia, passando por temáticas polêmicas do universo feminino.

Quando se alcança um determinado lugar no espaço público, mulheres como Samantha, de origem humilde e que enfrentaram todo tipo de preconceito e barreiras pelo caminho, têm duas escolhas: ficar em cima do muro, que é um local confortável (ressalta-se que não há nada de basicamente errado nisso, afinal, sem exposição não há pedras para serem jogadas). Ou então, há a opção difícil e muitas vezes dolorosa de assumir a bandeira do “pessoal é político”.

Sim, quando falou do próprio aborto na televisão, ao vivo, Samantha deixou claro um posicionamento político. Com uma frase, ela deu vários recados que nem os maiores textões do Facebook ou os mais sucintos e poderosos editoriais poderiam transmitir em seu lugar.

Jornalista relata situação pessoal e destaca: "A mulher tem o direito de decidir" (Foto: Reprodução Facebook)

Jornalista relata situação pessoal e destaca: “A mulher tem o direito de decidir” (Foto: Reprodução Facebook)

Destacando que esse tipo de decisão cabe à mulher, Samantha argumentou que nenhuma decisão ou interpretação do Judiciário ou formulação de leis devem partir das crenças religiosas. “O Estado não pode interferir em decisões fórum íntimo. Manter criminalizado o aborto não impedirá mulheres de fazê-lo. Toda mulher sabe onde procurar esse ‘serviço’. Uma vez criminalizado, o aborto só terá consequências física e mentais em mulheres pobres, porque as ricas sempre conseguiram assistência”.

A jornalista da Rede Meio Norte lembrou que países em que a prática é legalizada não mostraram aumento no caso de aborto e sim o contrário. “Uma vez que o SUS tiver um serviço assim, ele também terá serviço psicológico e pode orientar se é isso que aquela mulher deseja. A decisão é da mulher”, frisou.

E o jornalismo piauiense, que muitas vezes capenga para o sensacionalismo ou para as fortes opiniões de homens engravatados em seus ternos cinzas no horário nobre da TV, deu uma iluminada, uma chacoalhada, com a declaração contundente de Samantha Cavalca. Mulher tem vez e voz. A ex-produtora de Silas Freire mostrou que a melhor ajuda que ela pode dar não é nos bastidores, mas sim sendo uma propulsora de opiniões verdadeiras em um mundo tão crescentemente hipócrita, ou, como bem escolheu o Dicionário Oxford como palavra do ano de 2016, um cenário de ‘pós-verdade’.

Robert Rios confirma que compareceu à sede da Polícia Federal

27/11/2016 - Atualizado em: 27/11/2016, 17:10 Publicado por: Allisson Paixão
Deputado Robert Rios (Foto: Divulgação)

Deputado Robert Rios (Foto: Divulgação)

O deputado estadual Robert Rios (PDT) falou, por telefone, ao OitoMeia sobre a especulação de que teria ido à sede da superintendência da Polícia Federal no Piauí.

Robert, no entanto, disse que prefere não falar sobre este assunto. Revelou ser extremamente sigiloso.

“Não quero falar sobre este assunto. Já me trouxe alguns dissabores”, afirmou o deputado, que é um dos poucos a fazer forte oposição ao governador Wellington Dias (PT).

Questionado se o teor envolve ou tem alguma ligação com o Governo do Estado, Robert Rios reafirmou que não falará nada sobre o assunto.

O parlamentar foi visto, na semana passada, saindo da sede da PF. “Alguém me viu e falou para alguém da imprensa”, limitou-se a dizer.

Ranking: Assis Carvalho é o único parlamentar da bancada piauiense com índice negativo

27/11/2016 - Atualizado em: 27/11/2016, 10:23 Publicado por: Allisson Paixão
Deputado Assis Carvalho (Foto: Divulgação)

Deputado Assis Carvalho (Foto: Divulgação)

O Ranking dos Políticos divulgado na Internet, através do endereço eletrônico www.politicos.org.br, colocou o deputado federal Assis Carvalho (PT) como o que teve o pior índice da bancada piauiense. Aliás ele aparece nas últimas colocações entre todos os mais de 500 parlamentares avaliados.

Assis está na 506ª posição, com uma pontuação negativa: -177. Segundo o site, o objetivo revelar para os eleitores quem são os bons parlamentares e quem são os ruins. Entre os critérios, está a frequência, privilégios e processos judiciais. O petista piauiense aparece, em quase todos os critérios, com pontuação negativa.

“Classificamos os legisladores do melhor para o pior. Sabemos que existe uma enorme quantidade de corruptos e incompetentes na política brasileira. No entanto, se votarmos em massa nos melhores (ou menos piores), incentivaremos uma melhoria no panorama político do Brasil. Nossa meta é oferecer informação para ajudar de forma objetiva as pessoas a votarem melhor”, descreve-se o site.

Confira o ranking da bancada piauiense (repare que Assis é o único com pontuação negativa):

captura-de-tela-2016-11-27-as-10-18-47captura-de-tela-2016-11-27-as-10-19-03

Grupo Mateus abre supermercado em Timon e inicia namoro com consumidores piauienses

27/11/2016 - Atualizado em: 27/11/2016, 10:06 Publicado por: Allisson Paixão

Inaugurado na sexta-feira passada, último dia 25 de novembro, na cidade de Timon (MA), o Mix Mateus, da poderosa rede de supermercados Mateus, inicia de vez por todas seu namoro com o público piauiense.

Não são poucos os consumidores de Teresina que têm atravessado as pontes de acesso à vizinha cidade maranhense, preferindo comprar no mais novo mega mall local. Até porque a propaganda foi veiculada fortemente no Piauí.

Há muito tempo o Grupo Mateus estuda uma forma de entrar no mercado piauiense, dominado pelo Grupo Carvalho, e que tem como concorrentes os mesmos grandes grupos nacionais como Pão de Açúcar, Extra, Bom Preço etc.

No Maranhão o Grupo Mateus é quase imbatível. Quem mora na capital São Luís costuma brincar que existe um Supermercado Mateus para cada dez maranhenses. “Tem em quase toda esquina por aqui”, comenta um empolgado leitor.

Segundo a Revista Exame, edição especial com as mil maiores empresas em valores de vendas do País, o Grupo Mateus está muuuuito a frente do Grupo Carvalho. Enquanto os maranhenses ocupam o 192ª lugar no ranking nacional, com R$ 3.262,2 bilhões em vendas, os piauienses figuram na 392ª colocação totalizando R$ 1.603,8 bilhão.

Os dados são referentes ao ano de 2015. Enquanto o Grupo Mateus, com 12.864 funcionários, cresceu 7%, o Grupo Carvalho, que tem 6.149 funcionários, recuou 4,3%. Nos bastidores não é novidade a notícia de que o Grupo Mateus já fez proposta para comprar alguns dos supermercados fechados do Grupo Carvalho.

Mal foi anunciada, vencedora da subconcessão da Agespisa já é denunciada

24/11/2016 - Atualizado em: 24/11/2016, 13:24 Publicado por: Allisson Paixão

Mal foi anunciado que a Agea Saneamento e Particiações S/A foi a vencedora do processo licitatório dos serviços de abastecimento d’água e esgoto sanitário em Teresina, já tem denúncia sendo apurada.

Segue nota encaminhada à imprensa pela assessoria de comunicação do sindicato de servidores da companhia: “Recebemos esse documento com o registro de uma denúncia no TCE sobre o resultado da licitação para subconcessão do serviços da Agespisa. Como o assunto está na pauta da imprensa, estamos enviando o documento incompleto para início da investigação da denúncia”.

A ordem de serviço é para ser assinada até o fim deste ano e deverá cumprir um cronograma para início das atividades (e melhorias) já a partir de janeiro de 2017. Foi a Fundação Getúlio Vargas (FGV) que divulgou, nesta quarta-feira (23/11), a concessionária contemplada para a subconcessão dos serviços da Agespisa em Teresina.

Segue o documento encaminhado pela assessoria do sindicato:

Documento aponta denúncia no TCE contra empresa que venceu licitação da Agespisa (Foto: Divulgação)

Documento aponta denúncia no TCE contra empresa que venceu licitação da Agespisa (Foto: Divulgação)

Assaltantes não levam apenas bens materiais: desorganizam a vida material e mental das vítimas

24/11/2016 - Atualizado em: 24/11/2016, 13:18 Publicado por: Allisson Paixão

Eu tinha uma série de textos, imagens e outros arquivos para estrear minha coluna aqui no portal. Infelizmente as matérias e postagens que havia programado para serem publicadas na abertura do OitoMeia tiveram de ser adiadas.

Motivo: virei estatística! Fui vítima, na noite da terça-feira passada (22/11), de um assalto a mão armada. Levaram a ferramenta que mais utilizo para o meu trabalho hoje em dia, que é o meu telefone celular. Anotações, fotos e vídeos que fiz… foi tudo embora.

Sim, usava um iPhone e tenho o chamado iCloud, mas não sou de salvar tudo nas nuvens, como costuma fazer os mais jovens e antenados com o mundo da tecnologia… Sou obrigado a escrever, na estreia, sobre o assalto a mão armada que sofri. Uma lástima!

Incentivado por um amigo que é policial e advogado, resolvi expor a situação no meu perfil no Facebook para que servisse de alerta para outras pessoas. Contei o quanto me senti humilhado, impotente diante de uma ação violenta e covarde. O olhar do rapaz que me abordou, apontando uma arma na minha cabeça, enfurecido, não sai da minha memória.

Fui chamado de “vagabundo”, agredido com um tapa no rosto… o rapaz, um negro franzino, que não tirou o capacete da cabeça, era violento: arrancou o relógio do meu pulso quebrando a pulseira. Fiquei com marcas. Pediu minha carteira e levou todos os documentos, cartões e o pouco dinheiro que estava ali dentro.

Impressionante como a primeira imagem que me veio à mente foi o rosto do meu filho. O medo não te permite pensar muito. É um misto de sentimentos ruins em fração de segundos… Passado o tormento, tudo que queria era chegar em casa e ver minha família. Registrei queixa na delegacia, abri um boletim de ocorrência (o chamado BO) e fui atrás de segunda via para as outras documentações.

Entretanto, o que me motivou a escrever esse texto foi mesmo o fato de a ação ter prejudicado meu trabalho, minha atividade profissional. Vou pôr na conta de quem?! Não. Não tem como culpar a fraqueza do sistema de segurança pública do Estado, do País. Tem muito policial afim de nos proteger sim. Prefiro acreditar. Diante de uma série de dificuldades,  crises, falta de perspectiva, diante de tudo isso é sempre possível duvidar que estamos num caminho certo, concordo. Mas prisões como a de um Sérgio Cabral desses nos faz pensar que o Brasil tem corrigido uma série de erros do passado. Sou otimista por natureza.

pesquisar no blog