Allisson Paixão

Novo Corolla já está a venda em Teresina e cliente pode reservar o seu por R$ 2 mil

16/03/2017 - Atualizado em: 16/03/2017, 08:03 Publicado por: Redação OitoMeia

O novo modelo do Toyota Corolla, um dos carros mais vendidos do mundo, já chegou e já está em fase de pré-vendas em Teresina.

A concessionária Toyota em Teresina, Newland, localizada na avenida Raul Lopes, zona leste, recebeu os modelos e os esconde na garagem por trás do pátio, mostrando apenas a alguns clientes.

Novo Corolla já está a venda em Teresina (Foto: Reprodução)

E já começou o processo de pré-venda. Basta o cliente deixar um ‘sinal’, no valor de R$ 2 mil, com o vendedor, e esperar para ser faturado a partir de sábado, dia 18, quando acontece a solenidade oficial de lançamento.

Além do novo visual, o sedã japonês ganhou mais itens de série, como os esperados controles eletrônicos de tração e de estabilidade. O novo Corolla 2018 será vendido com um preço mais salgado do que o 2017.

A lista de preços já passada pela imprensa automotiva diz que será vendido da seguinte forma, de acordo com a versão desejada pelo cliente:
Toyota Corolla GLi 1.8 flex – R$ 92.440
Toyota Corolla XLi 2.0 flex – R$ 101.440
Toyota Corolla XRS 2.0 flex – R$ 110.440
Toyota Corolla Altis 2.0 flex – R$ 116.440

Ação que pode cassar o mandato do prefeito Padre Walmir, de Picos, tem data marcada

15/03/2017 - Atualizado em: 15/03/2017, 16:08 Publicado por: Redação OitoMeia

Está marcada para os dias 27 e 28 deste mês de março as primeiras audiências que podem cassar o mandato do prefeito de Picos Padre Walmir (PT) e de seu vice Edilson Carvalho (PTB).

Padre Walmir (Foto: Divulgação)

Ainda na fase de instrução, a audiência do dia 27 trata-se de uma AIME (Ação de Impugnação de Mandato Eletivo) e a do dia 28 trata-se de uma AIJE (Ação de Investigação Judicial Eleitoral).

 

O autor das duas ações é o segundo colocado, Gil Paraibano (PP), que juntou provas robustas ao acusar o petista de abuso de poder econômico durante a eleição do ano passado. O grupo de Gil está otimista quanto à ação.

Como está sob sigilo, os advogados das duas partes, tanto de Padre Walmir como de Gil Paraibano, não vão se pronunciar até a data das audiências.

Pesquisa Datamax: Se a eleição fosse hoje, Lula e Wellington Dias seriam eleitos com folga

15/03/2017 - Atualizado em: 15/03/2017, 09:45 Publicado por: Redação OitoMeia

Uma pesquisa encomendada junto ao Instituto Datamax, divulgada nesta quarta-feira (15/03) no jornal Diário do Povo, mostra que se a eleição fosse hoje o ex-presidente da República Luís Inácio Lula da Silva e o atual governador Wellington Dias (ambos PT) venceriam as eleições com folga diante dos adversários que vêm sendo colocados como pré-candidatos a presidente e a governador.

Para presidente, na pesquisa estimulada, Lula aparece com 61% das intenções de votos contra 7,43% de Aécio Neves (PSDB), 7,29% de Jair Bolsonaro (PSC), 4,43% de Ciro Gomes (PDT) e 3,43% de Michel Temer (PMDB). Na espontânea, 42% das respostas dos eleitores dizem que não sabiam ou não queriam opinar. Lula lidera com 33,86% das respostas, a ex-presidente Dilma Roussef (PT) é lembrada com 7,71%, Bolsonaro com 3%, Michel Temer 2,57% e Aécio Neves 1,71%. Nulo e brancos somaram 5%.

Lula, Aécio, Bolsonaro, Ciro Gomes e Michel Temer (Fotos: Divulgação)

Para governador, o Datamax fez simulações de confronto direto como estimulada: Wellington Dias teria 76,86% contra João Henrique (PMDB) com 12,29%. Já contra Wilson Martins (PSB), o petista teria 64,14% das intenções de votos contra 25,43% do ex-governador. E numa disputa contra o ex-senador João Vicente Claudino (sem partido), W.Dias teria 75,43% e JVC 11,86%. Contra o prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB), a diferença cai: 56,57% de Wellington Dias contra 37% do prefeito. E por fim contra o ex-prefeito Silvio Mendes (PP): 56,43% versus 38,57% para o atual presidente da Fundação Municipal de Saúde.

Na espontânea, Wellington Dias aparece na frente com 42% das respostas. Os eleitores que não souberam responder ou não opinaram somaram 28%. Firmino Filho foi o nome mais lembrado pelos entrevistados depois de Wellington Dias, com 10% das opiniões, seguido de Sílvio Mendes, com 3,71%, aparecendo ainda o senador Elmano Ferrer (PMDB), com 3,29%, nulos e brancos, 2%, Wilson Martins, 1,86% e o deputado Dr. Pessoa (PSD), com 1,43%.

W.Dias, Silvio, Firmino, João Henrique, JVC, Dr Pessoa, Wilson e Elmano (Fotos: Reprodução)

PARA O SENADO
A pesquisa traz números para o Senado da seguinte forma (espontânea): Wilson Martins aparece com 33,71%, Robert Rios (PDT) com 33,14%, Ciro Nogueira (PP) com 31,43%, Regina Sousa (PT) 28,43%, JVC 16,43% e Júlio Cesar (PSD) 16,14%.

PARA DEPUTADO FEDERAL
O jornal não traz estes números, mas o resultado é o seguinte: 66,43% ainda estão sem candidatos. Os entrevistados responderam que votariam em Fábio Abreu, do PTB, (4,43%), Silas Freire, do PR (4,14%); Rejane Dias (PT, com 2,14%), Robert Rios (PDT) e Marcelo Castro (PMDB, com 1,71%) e Heráclito Fortes (PSB, com 1,14%).

PARA DEPUTADO ESTADUAL
Para a Assembleia Legislativa, 72,43% ainda estão indecisos (não sabem ou não opinaram). Os nomes mais lembrados na pesquisa espontânea foram Teresa Brito (PV) e Dr. Pessoa (PSD), com 1,49%, seguidos de Rejane Dias (PT) e Themístocles Filho (PMDB), com 1,29%.

APROVAÇÃO DE FIRMINO, W.DIAS E TEMER
A pesquisa também ouviu os eleitores sobre as administrações de Firmino Filho, Wellington Dias e Michel Temer. Firmino tem a aprovação de 59% dos entrevistados contra 41% que não aprovam sua gestão. Já Wellington Dias tem a aprovação de 73,14% das pessoas ouvidas, contra 26,43% que não aprovam seu governo. Apenas 0,43% não souberam ou não quiseram opinar. O governo do presidente Temer não tem aprovação de 85,29% e 12,71% o aprovam. 2% não souberam ou não quiseram opinar.

Agespisa está em 10º lugar no ranking nacional das 500 empresas que mais devem a Previdência Social

12/03/2017 - Atualizado em: 12/03/2017, 10:57 Publicado por: Redação OitoMeia

Em tempos de discussão sobre o déficit da Previdência, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional divulgou a lista das 500 empresas com os maiores débitos com a Previdência Social.

E adivinha quem do Piauí aparece em décimo lugar do ranking nacional?! Agespisa. Isso mesmo a empresa piauiense está entre as dez primeiras de todas as 500 que mais devem a Previdência. A dívida: R$ 585.633.469,67.

Curioso: justifica-se a necessidade da reforma da Previdência pelo aumento da expectativa de vida dos brasileiros, que levaria a um suposto déficit, mas não se discute o passivo de grandes empresas com o sistema. Ou seja: sobra para o cidadão.

Confira a lista completa:

Deputada se retira de sessão após falarem que culpa da morte de Dona Marisa é do Michel Temer

10/03/2017 - Atualizado em: 10/03/2017, 17:21 Publicado por: Allisson Paixão

A sessão solene pelo Dia Internacional da Mulher, na quarta-feira (08/03) passada, teve um momento, digamos, constrangedor já no finalzinho.

É que uma das integrantes de um desses movimentos sociais mais radicais, ao lamentar a morte da ex-primeira dama do Brasil, Dona Marisa Letícia, mulher do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), fez um polêmico discurso.

Para ela um dos “culpados” pela morte de Dona Marisa é o atual presidente da República Michel Temer (PMTB), que deu, segundo ela, “um golpe” para tirar o PT do poder. A deputada Juliana Melo Falcão (PMDB), ao ouvir a fala da sindicalista, se retirou do plenário.

Deputada estadual Juliana Melo Falcão (Foto: Divulgação)

Juliana não gostou do que ouviu, considerou um absurdo e retirou-se para seu gabinete. E realmente a fala da sindicalista fez muita gente dentro do plenário da Assembleia Legislativa torcer o nariz. Até mesmo quem era do mesmo movimento social que ela faz parte.

 

 

Robert Rios: “Wellington Dias já amansou até burro. Porque não amansaria um político?”

10/03/2017 - Atualizado em: 10/03/2017, 11:48 Publicado por: Allisson Paixão

“O Wellington Dias queria ser vaqueiro. Queria amansar cavalo, mas já amansou até burro no sertão. Porque ele não amansaria um político?”.

O questionamento é do deputado estadual Robert Rios (PDT), oposicionista ferrenho do governador Wellington Dias (PT), ao comentar sobre o parecer que aprova a subconcessão da Agespisa.

Foi dito por ele durante a audiência sobre o tema realizada na quarta-feira passada na Assembleia Legislativa. O trecho de sua fala foi publicado em uma página no Facebook, onde posta o seguinte: “A corrupção no Piauí é uma doença crônica que mata nosso estado com crueldade”.

Ouça a afirmação de Robert:

TCU multa secretário da Saúde e declara inidoneidade de empresas em Timon

08/03/2017 - Atualizado em: 08/03/2017, 19:48 Publicado por: Redação OitoMeia

O Tribunal de Contas da União (TCU) aceitou denúncia e condenou o secretário municipal da Saúde de Timon (MA), Márcio de Souza Sá, além do Coordenador de Controle e Licitações, Semíramis Antão de Alencar, ambos da administração de Luciano Leitora, e ainda declarou inidôneas as empresas DETMED, HB Med Distribuidora, Ótima Distribuidora, Droga Rocha Distribuidora e Médica Hospitalar Comércio e Representações.

A denúncia trata de supostas irregularidades praticadas no Pregão Presencial 51/2013, promovido pelo Município de Timon, cujo objeto foi o registro de preços para aquisição de medicamentos, correlatos e materiais odontológicos, no valor estimado de R$ 9, 9 milhões (valor exato: R$ 9.934.469,37).

Os ministros do TCU reconheceram a denúncia e a consideraram procedente. Além disso, rejeitar as razões de justificativa apresentadas pelos dois secretários. Decidiu aplicar a Márcio de Souza Sá e a Semíramis Antão de Alencar uma multa individual, no valor de R$ 15 mil, de acordo com o art. 58, inciso II, da Lei 8.443/1992, fixando-lhes o prazo de quinze dias, a contar das notificações, para que comprovem, perante o Tribunal (art. 214, inciso III, alínea “a”, do Regimento Interno do TCU), o recolhimento das dívidas ao Tesouro Nacional.

A decisão é do dia 1º de março. Confira o documento:

João Malato fala sobre assumir Caso Fernanda Lages; Ubiraci e Regis devem falar sobre sumiço no processo

08/03/2017 - Atualizado em: 08/03/2017, 10:33 Publicado por: Redação OitoMeia

O Caso Fernanda Lages, que também pode ser chamado de “Novela”, ganha um novo capítulo agora nas mãos do promotor João Malato. Designado pelo procurador geral Cleandro Moura, em substituição a Ubiraci Rocha, que desistiu do caso após cinco anos a frente, ele tem agora obrigação de dar um fim a esta história.

Ubiraci, que saiu após afirmar, ao lado do promotor aposentado Eliardo Cabral, que existia sim um assassino, figurão da sociedade e que calçava um sapato do tamanho 42, alegou “motivos de força maior” após o sumiço de parte do processo. Ficou subtendido que o culpado foi o promotor Regis Marinho, que cuidou do Caso Fernanda Lages durante a sua ausência.

Saiba Mais: James Guerra: “O interesse no sumiço do Caso Fernanda Lages é do Ubiraci Rocha”

Caso Fernanda Lages: Trabalho de Cleandro, Regis e de todo o MP colocado em xeque por Ubiraci

Sumiço de processo e rebuliço no caso Fernanda Lages

Promotor João Malato: agora o Caso Fernanda Lages é com ele (Foto: Divulgação)

Pôs o MP em xeque. Mas para Cleandro Moura, não. Ele aceitou a saída de Ubiraci, não culpou ninguém e entregou o caso à Corregedoria do MP. Corregedoria esta que o próprio Malato faz parte. Por telefone, ele informou ao OitoMeia que agora que está a par de toda a situação e ainda não tem como dar qualquer posição sobre a jovem que foi encontrada morta no prédio em obras do Ministério Público Federal no dia 25 de agosto de 2011.

“Eu ainda não tenho como dar qualquer posição, nem sobre o Caso Fernanda Lages, nem mesmo sobre o que a Corregedoria está apurando. É que é um caso bem extenso, com muitos volumes. Ainda vou me debruçar sobre ele para só depois analisar se será pedida ou não por nova diligência, como fica a partir de agora. Sobre a parte do processo que sumiu, cabe a Corregedoria apurar como isso aconteceu. E será apurado”, disse.

Malato diz que tanto Ubiraci como Regis, que estavam a frente do Caso Fernanda Lages, devem ser chamados para falar sobre o desaparecimento do processo. “Qualquer coisa que eu disser agora ainda é muito precipitado, mas é praxe a Corregedoria ouvir todos os envolvidos. Eu acredito que chegaremos a um bom senso e teremos que acompanhar devidamente este caso, que tanto chocou a sociedade. E será o mais breve possível”.

Leia também: “Não me sinto confortável”, diz Ubiraci Rocha ao deixar caso Fernanda Lages

Promotor mostra que não foi ele quem sumiu com partes do Caso Fernanda Lages

Mini-reforma de W.Dias cria nove coordenadorias com status de secretaria

07/03/2017 - Atualizado em: 07/03/2017, 19:26 Publicado por: Redação OitoMeia

Aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), tendo apenas um voto contra (do deputado Gustavo Neiva, do PSB), a mini-reforma administrativa do governador Wellington Dias (PT) -que ele teima em não chamar de reforma- cria nove coordenadorias no estado, todas com status de secretaria.

É a mesma coisa que acontece com a Coordenadoria Estadual de Comunicação, que substitui a extinta secretaria estadual de Comunicação. As novas coordenadorias são:
1-Gestão e Recursos Hídricos;
2-Modernização e Qualificação de Empreendimentos Públicos;
3-Infraestrutura Aeroportuária;
4-Tecnologia e Inovação;
5-Educação e Mediação Tecnológica;
6-Agronegócio e Cerrados;
7-Apoio a Piscicultura;
8-Combate a Pobreza Rural;
9-Do Idoso.

Cargos suficientes para que W.Dias acomode gente do PMDB, do PP, do PTC, do PCdoB e de quem estiver ainda estribuchando por uma boquinha que seja para poder apoiar a reeleição do “índio” em 2018. Algumas dessas coordenadorias já têm dono. Essa última, do Idoso, por exemplo, o presidente da Assembleia (e futuro candidato a vice-governador) Themístocles Filho (PMDB) já indicou o irmão Marlos Sampaio (PMDB), por exemplo.

SALÁRIO, DIRETORIAS ETC
Cada coordenadoria poderá indicar, além claro do próprio nome a ser coordenador (que terá o salário equivalente ao de um secretário estadual), diretores, gerentes e assessores técnicos (de nível II e III). O salário base mais baixo será de um DAS-4, algo em torno de R$ 3.500 por mês.

MAIS DESPESAS PARA O ESTADO?
Para o deputado oposicionista Gustavo Neiva a criação dessas novas coordenadorias vai de encontro ao que o Governo tem dito sobre crise financeira e econômica que passa o estado. Ele considera desnecessária e que só vai gerar mais despesa para o estado. Para o relator, deputado João Madison (PMDB), agora governista, esses cargos não são novos, mas sim um remanejamento dentro da equipe do Governo W.Dias.

João Henrique Sousa não acredita que PMDB fique até 2018 com W.Dias e se reúne com oposição

07/03/2017 - Atualizado em: 07/03/2017, 11:07 Publicado por: Redação OitoMeia

O presidente do Sesi / Senai João Henrique Sousa, como se diz na linguagem das redes sociais, “só observa” essa aproximação dos peemedebistas para o lado do governador Wellington Dias (PT).

Ele, que já se lançou pré-candidato a governador pelo PMDB em 2018 e está viajando o Piauí todo em busca de apoio, tem uma carta na manga a ser apresentada daqui para 2018. E que carta!

Chama-se PMDB nacional, com o presidente da República Michel Temer a tiracolo e tudo. João Henrique acredita que no pleito do próximo ano o diretório nacional, de alguma forma, vetará essa aliança com o PT nos estados.

Com o nome já colocado, caberá aos peemedebistas apoiá-lo. O discurso do presidente do PMDB no Piauí, deputado federal Marcelo Castro, de que ir para o lado de W.Dias é um “caminho sem volta”, não bate nas contas de João Henrique.

Fora isso, tem uma Operação Lava Jato em andamento que sabe-se lá em quem vai respingar. Não há quem não acredite que pode sobrar para o agora pré-candidato a presidente da República Luís Inácio Lula da Silva (PT).

A propósito, João Henrique chamou alguns dos nomes da oposição para uma reunião na noite desta segunda-feira. Ele falou sobre o que tem escutado nas caravanas intituladas ‘Piauí em movimento’ numa sala de reuniões lotada, com a presença do ex-governador Wilson Martins, deputados Átila Lira, Wilson Brandão e Ruben Martins (todos PSB) e do deputado estadual Robert Rios (PDT), como mostra a foto abaixo:

João Henrique, de gravata, ladeado por Wilson Brandão, Wilson Martins, Robert Rios e Ruben Martins (Foto: Divulgação)

pesquisar no blog