23/04/2017 (86) 98119-5253

Flalrreta Alves

Seja

08/12/2016 - Atualizado em: 09/12/2016, 17:57 Publicado por: Flalrreta Alves

O mês mais festivo do ano já começa com a expectativa pelo o que está por vir. A sociedade do imediato quer ficar antenada pela novidade e assunto do momento levando em consideração os extremos. O Fla x Flu do futebol atravessa o campo da política (mortadela x coxinhas), da religião (cristão conservador), estética capilar (cachos x chapinha), literatura (Harry Potter ou Senhor dos anéis?) deixando a mínima opção possível para interagir entre os dois.

Para essa primeira postagem, vou me ater à cobrança estética. (tem que rolar uma apresentação antes né?) Sou mãe, filha, esposa, estudante de pós graduação stricto sensu, amiga, consumidora de audiovisual e literatura. Mas isso não me protege quanto à cobrança externa de ser consumidora de coisas aleatórias.

Em conversas sobre os itens que adoro consumir, sempre um desabafo feminino em relação às mesmas cobranças. Resolvi então fazer um pequeno texto para essas mulheres lindas e de personalidade forte:

Adapte-se ao Menequitepás

Ela não sabe qual variação de batom nude utilizar para alinhar um lápis de olho com a base para o rosto. Aliás, a maioria das vezes, ela nem sabe usar batom e diante de tanta cobrança para “ser linda”, sente-se culpada por isso.

Moça, você é linda! Já leu esse poema hoje?

Se o cabelo não fica com aquele penteado do momento ou seus cachos por hoje não estão definidos, é sempre importante lembrar que a beleza deve ser intensa.

Ame, grite, chore e elogie. Você é linda!!

Seus dentes são separadinhos  só para lembrar que seu sorriso deve ser largo. Distribua-o por ai.

E se eles não estiverem da cor de neve, compartilhe as lembranças do bom café, chocolate e vinhos,  de preferência, em boas companhias. Definitivamente, não há beleza mais rara!

Suas unhas estão roídas pela ansiedade de ter assistido aquele filme ou pela ansiedade daquela resposta de final de ano?
Desde que você não seja modelo de mão, não motivo nenhum para se culpar por não ter um esmalte intacto realçando sua beleza.

salto

Imagem: Divulgação

Não se culpe se você não sabe usar salto ou não se sente à vontade usando vestido e/ou falando baixo.
Não se culpe por ter mais livros que sapatos.

Não se culpe se você gosta de elogiar as pessoas e isso é mal interpretado.

Não se culpe por ser intensa, se apaixonar e levar um pé na bunda, reprovar naquele exame em que a maioria consegue passar “de primeira”…

 

 

 

Acredite, até no universo paralelo as pessoas são únicas.

Se você quiser, quando for para acontecer, todo o universo vai conspirar a favor. Até lá, VIVA como se sentir melhor. Tente ser uma pessoa melhor. Compartilhar amor, carinho e lealdade.

O mundo já está cheio de gente compartilhando “ódio” e mostrando “como se faz”. Seja diferente!

Procure ajudar a fazer a fazer. Chegue juntos. Coloque luvas de pelica. Revolucione!

Dentro de cada uma existe sentimentos bons que só você pode oferecer. E se der vontade de mudar, mude!

Mudar é ótimo para ser diferente. E nessa vida, só a morte é irreparável!!

Feliz dezembro!

comentários
pesquisar no blog